CONHEÇA O CORPO DE JURADOS DA PRIMEIRA EDIÇÃO DA MOSTRA OLHARES DO INTERIOR

Está nas mãos dessa belíssima equipe a distribuição dos troféus de melhor filme e menção honrosa da primeira edição da Mostra Olhares do Interior. Já o troféu do júri popular ficará a cargo do público, que poderá votar pelo site do evento (www.olharesdointerior.com.br). Os filmes ficarão disponíveis por 24 horas após a sua exibição ao vivo pelo canal da mostra no Youtube e pelas emissoras UNEC TV e DOCTUM TV.

AMÉRICO GALVÃO NETO

Américo Galvão Neto, mineiro, Mestre em Educação e Cinema, graduado em Psicologia. Professor universitário, produtor de roteiros para programas de rádio, documentários e teatro, com inserções autorais na música e poesia. preside a Fundação Cultural Casarão das Artes em Caratinga MG e apresenta o Programa Papo Instigante do canal universitário DoctumTV.

ANDRÉ CARVALHO

André Carvalho é formado em Comunicação Social (habilitação: jornalismo) pela tradicional Universidade Gama Filho e em Artes Cênicas pela Martins Pena, a primeira escola de teatro da América Latina. Ambas as formações ocorreram na cidade do Rio de Janeiro, onde residiu por 15 anos. Lá, realizou trabalhos de reconhecida relevância cultural, com destaque para sua atuação na produção e na performance teatral. Com o intuito de dar seguimento aos estudos e experiências profissionais, mudou-se para Espanha onde fez uma especialização em Teatro Físico e realizou diversos trabalhos durante os 3 anos em que morou em Barcelona; com destaque especial para sua atuação como protagonista do longa-metragem espanhol: “La Lámpara, el ensayo”. De volta ao Brasil, teve a oportunidade de protagonizar o filme caratinguense “Não há gatos na casa” e de representar a equipe no Festival de Cinema de Cannes, na França. Em outro momento, movido pelo desejo de seguir ampliando os horizontes e possibilidades foi para Irlanda, onde permaneceu por 2 anos. No seu retorno ao país, há quase 3 anos, aceitou o convite para integrar a equipe da UNEC TV e atualmente desempenha as funções de Diretor Artístico e Apresentador na emissora.

ANGÉLICA ALVES

Jornalista graduada pela Universidade Federal de Viçosa, tendo atuado em mídia impressa, rádio, TV e assessoria de imprensa. Repórter, produtora e apresentadora da UNEC TV, emissora mantida pela Fundação Educacional de Caratinga. Desde 2019 conduz o programa Diversidade, voltado ao jornalismo cultural.

EDUARDA SAMARA

Atriz, alagoana, natural de São Luiz do Quitunde. Nasceu em 15 de novembro de 1999. Estreou sua carreira cinematográfica em “Sem coração”, filme de Nara Normande e Tião. Pela atuação no curta metragem recebeu o prêmio de melhor atriz no festival de Vitória. Atuou no longa “O Cineasta”, de Leandro Martins; e em “Bacurau”, obra prima do cinema nacional, aclamada e premiada pelo Júri do Festival de Cannes. Atuou em “Raquel 1:1” e ”A salamandra”, obras que se encontram em processo de finalização.

EUGÊNIO MARIA GOMES

Eugênio Maria Gomes nasceu em Matipó (MG), em 31 de dezembro de 1958. É Cidadão honorário de Caratinga (MG), membro da ALB – Academia de Letras do Brasil, da Academia de Letras de Teófilo Otoni, da Academia Maçônica de Letras do Leste de Minas e presidente da Academia Caratinguense de Letras. Autor de dezenas de obras literárias. Graduou-se em Engenharia Industrial Mecânica pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, é Especialista em Marketing pela Fundação Machado Sobrinho e em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas, Mestre em Administração pela Fundação Pedro Leopoldo, Doutor em Administração pela Universidad de la Empresa, do Uruguai e Doutor Honoris Causa pela Associação de Escritores Brasileiros. É professor, consultor, palestrante, colunista do jornal “Diário de Caratinga” e apresentador do programa de entrevistas “Começo de Conversa”. É o Diretor Geral da Unec TV, Editor Chefe da Editora Funec e Pró-reitor de Pesquisa, Pós-graduação e Extensão do UNEC – Centro Universitário de Caratinga. Membro do MAC – Movimento Amigos de Caratinga -, do Lions Clube Caratinga Itaúna e da Loja Maçônica Obreiros de Caratinga. Portador das Comendas Marechal Deodoro da Fonseca, concedida pela Ordem dos Cavaleiros da Inconfidência Mineira, em Congonhas (MG) e Thomás Antônio Gonzaga, concedida pelo Grande Oriente do Brasil – Minas Gerais, suas crônicas foram premiadas em 2015, em Recife (PE), pela Associação Internacional de Escritores, com o troféu “Melhores Crônicas do Ano”. Em 2016, recebeu a medalha Monteiro Lobato de Literatura, da Associação dos Poetas de Angra dos Reis (RJ), em parceria com a Editora Mágico de Oz, na cidade do Rio de Janeiro (RJ); o troféu Melhor Livro Biográfico, da Prefeitura Municipal de Ouro Preto (MG) com a obra “O Filho de Maria – Biografia do Monsenhor Raul Motta de Oliveira” e a Medalha Gonzaga de Carvalho, em concurso literário da Academia de letras de Teófilo Otoni, além de diversas homenagens e condecorações ao completar 10 anos de literatura, em 2018. Recentemente recebeu a Estatueta do Escritor, da Associação Brasileira de Escritores e a Medalha Desembargador Hélio Costa, do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG).

HÉLIO AMARAL

Hélio Amaral é natural de Entre Folhas, Minas Gerais, nascido em 19 de maio de 1938. Professor Hélio é Filho de José Soares Amaral e Maria Gomes Soares. Cursou o Seminário dos Padres Sacramentinos no Rio de Janeiro. Formado em Filosofia e Teologia na Universidade Gregoriana, em Roma. Em 1964, foi ordenado presbítero no Vaticano. No ano seguinte, diplomado em Teologia. Cosmopolita, residiu em vários países, com destaque para sua a permanência na Inglaterra, onde se especializou em língua inglesa. Poliglota, prof. Hélio Amaral é fluente em francês, italiano, espanhol e galego. Acumula a experiência de ter vivido nos conventos Sacramentos do Rio de janeiro, Belo Horizonte, São Paulo, Uberaba e Ribeirão Preto. Um fato marcante em sua carreira religiosa ocorreu em uma missa, proferida em 7 de setembro de 1969, em Altinópolis, São Paulo. Na ocasião, foi denunciado por agente militar, posteriormente encarcerado no presídio Tiradentes. Pelos mais de 60 dias de encarceramento, escreveu o livro “Pavilhão dos Escravos”, obra marcante de um período dramático da história brasileira. Entre seus livros destaca-se “Cães Filósofos – História da Filosofia e da Resistência” obra referencial no campo da filosofia. Em 1972, obteve do papa Paulo VI seu desligamento ministerial. Professor Hélio também foi redator do Jornal do Brasil e da Bolsa de Valores, entre 1971 e 2003. Mestre em Comunicação, Doutor em Comunicação e Cultura, Professor Hélio exerceu o magistério em várias universidades públicas e privadas do país.Dotado de empatia e altruísmo, fundou em Caratinga, em 2003, o “Instituto Hélio Amaral”, um espaço de grandes atividades culturais e sociais da cidade de Caratinga. O IHA possui um riquíssimo acervo histórico, arquitetônico e bibliográfico.

LILIAN ALCÂNTARA

Mestranda em Comunicação pela UFPE, pesquisa a participação das mulheres na construção do cinema latino-americano, graduou em Cinema e Audiovisual pela Universidade Federal da Integração Latino-Americana. Dirigiu os documentários Putta (2016) e Onde Anoitece (em finalização). Trabalhou no Acervo do Vídeo nas Aldeias, no Núcleo de Audiovisual e Documentário da Fundação Getúlio Vargas (RJ) e no Ponto de Cultura de Cinema de Animação (PE). Em 2019 recebeu o Prêmio Porto/Frapa pelo roteiro de longa-metragem em desenvolvimento Engulo O Mar Que Me Engole. Em 2019 ingressou no Mestrado em Comunicação da UFPE, para desenvolver sua pesquisa sobre a participação de mulheres na construção do cinema latino-americano, tema sobre o qual já publicou diversos textos para blogs e revistas online.